Região Sul/ES,


Busca

Meio Ambiente • Brasil

Com Bolsonaro e Mourão, Amazônia tem maior destruição da década

O desmatamento na Amazônia Legal cresceu pelo 14º mês consecutivo em junho, aumentando a pressão sobre o governo de Jair Bolsonaro, em um momento em que investidores e empresários passaram a cobrar dele uma ação mais efetiva contra a maior destruição da f

Por Reuters | 10.07.2020

Hamilton Mourão e Jair Bolsonaro; vista aérea de área desmatada da Amazônia em Itaituba, no Pará

O desmatamento na Amazônia Legal cresceu pelo 14º mês consecutivo em junho, mostraram números preliminares do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), aumentando a pressão sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro em um momento em que investidores e empresários passaram a cobrar dele ação mais efetiva contra a destruição da floresta.

De acordo com os dados do Deter, programa de satélite usado para acompanhar em tempo real o desmatamento, a derrubada da floresta aumentou 10,7% em junho, comparado com o mesmo mês do ano passado. Nos primeiros seis meses do ano, a área devastada cresceu 25%, chegando a 3.066 quilômetros quadrados, mostram os dados do Inpe.

“A pressão está aumentando”, disse à Reuters Mariana Napolitano gerente de ciência da ONG WWF-Brasil. “Os dados de desmatamento por si só já mostram que a gente tem uma situação muito complicada e fora do controle na Amazônia agora.”  

De acordo com Ane Alencar, diretora de ciências do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), se um novo crescimento vier em julho, o país se encaminha para uma taxa de desmatamento anual de mais de 15 mil quilômetros quadrados, equivalente a duas vezes e meia o tamanho do Distrito Federal, um aumento de quase 50% em relação aos 10.129 quilômetros quadrados desmatados em 2019 e maior número desde 2005, de acordo com os dados oficiais do governo.

Os números do Inpe, medidos através do sistema Prodes, mais detalhados do que o Deter, são levantados entre agosto de um ano a julho do ano seguinte, e estão previstos para divulgação até o final de 2020.

Pesquisadores e ativistas ambientais acusam o governo Bolsonaro de dar poder a madeireiros ilegais, fazendeiros e grileiros de terra ao enfraquecer as agências de fiscalização ambiental e defender o aumento da mineração e do agronegócio na Amazônia como forma de desenvolvimento da economia na região.

O presidente afirma que está sendo demonizado e que o país tem um histórico exemplar na proteção ambiental e faz questão de apontar que a maior parte da Amazônia ainda é coberta pela mata nativa.

A pressão interna e externa, vinda especialmente do setor empresarial, fez com que o governo reagisse com uma tentativa de fazer um controle maior do desmatamento e das queimadas na Amazônia.

Desde maio, sob o comando do vice-presidente Hamilton Mourão, o governo autorizou uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) com as Forças Armadas na Amazônia para evitar queimadas e tentar conter o desmatamento, até agora sem muito sucesso. A GLO, que se encerraria nesta sexta-feira, foi prorrogada até novembro, de acordo com decreto publicado no Diário Oficial da União.

Na quinta-feira, depois de reunião com representantes de fundos de investimento internacionais, o governo anunciou um novo decreto, a ser publicado na próxima semana, proibindo por 120 dias as queimadas autorizadas na Amazônia e no Pantanal.

Cientistas afirmam que a preservação da Amazônia, maior floresta tropical do mundo, é vital para reduzir as mudanças climáticas pelas enormes quantidades de gases de efeito estufa que a floresta é capaz de absorver.

Entre 1º de janeiro e 25 de junho, o Ipam e o centro de pesquisa norte-americano Woods Hole calcularam que o desmatamento e as queimadas na Amazônia liberaram na atmosfera 115 milhões de toneladas métricas de dióxido de carbono, cerca de 20% a mais do que no mesmo período do ano passado, o que equivale às emissões anuais de 25 milhões de carros.

Bolsonaro minimiza os 100 mil mortos: “Lamentamos as mortes por Covid, assim como por outras doenças”
PANDEMIA

Bolsonaro minimiza os 100 mil mortos: “Lamentamos as mortes por Covid, assim como por outras doenças”

Operação Patrem desarticula criminosos na Grande Vitória
Polí­cia

Operação Patrem desarticula criminosos na Grande Vitória

Apesar dos transtornos, obra de drenagem avança na Avenida Vitória
Cidade

Apesar dos transtornos, obra de drenagem avança na Avenida Vitória

Chuvas voltam a castigar Sul do Estado e rio transborda em Iconha
CHUVAS

Chuvas voltam a castigar Sul do Estado e rio transborda em Iconha

Estradas do interior de Anchieta recebem pavimentação de Revsol
Infraestrutura

Estradas do interior de Anchieta recebem pavimentação de Revsol

Justiça suspende contratação de 200 comissionados em Itapemirim
Política

Justiça suspende contratação de 200 comissionados em Itapemirim

Guarda Civil Municipal de Marataízes terá unidade canina
Segurança

Guarda Civil Municipal de Marataízes terá unidade canina

Bandes: leilão de imóveis será nesta sexta-feira (31)
Negócios

Bandes: leilão de imóveis será nesta sexta-feira (31)

Governo do Estado autoriza obras de infraestrutura na Rodovia ES-481, em Guarapari
Infraestrutura

Governo do Estado autoriza obras de infraestrutura na Rodovia ES-481, em Guarapari

Edital do Governo do Estado busca soluções inovadoras no segmento da economia criativa
Educação

Edital do Governo do Estado busca soluções inovadoras no segmento da economia criativa

Com mil mortes por dia, por que há tantos indiferentes?
NOVOS TEMPOS

Com mil mortes por dia, por que há tantos indiferentes?

Polícia procura criminosos que explodiram agência bancária em Botucatu
Polí­cia

Polícia procura criminosos que explodiram agência bancária em Botucatu

Mais de 900 denúncias de mulheres e adolescentes desaparecidas no Peru
VIOLÊNCIA

Mais de 900 denúncias de mulheres e adolescentes desaparecidas no Peru

OMS: Pacientes graves podem transmitir vírus por até 3 semanas
PANDEMIA

OMS: Pacientes graves podem transmitir vírus por até 3 semanas

MPES abre investigação contra prefeito de Marataízes por abuso de poder
ELEIÇÕES 2020

MPES abre investigação contra prefeito de Marataízes por abuso de poder

Crédito Imobiliário: Banestes oferece as melhores condições e a menor taxa do mercado
Economia

Crédito Imobiliário: Banestes oferece as melhores condições e a menor taxa do mercado

Marataízes divulga parcial da nova fase do Inquérito Sorológico da Covid-19
PANDEMIA

Marataízes divulga parcial da nova fase do Inquérito Sorológico da Covid-19

Desta vez vai! Praça da Barra será devolvida à população
Cidade

Desta vez vai! Praça da Barra será devolvida à população

Prefeitura de Guarapari remove invasores de área ambiental
CRIME AMBIENTAL

Prefeitura de Guarapari remove invasores de área ambiental

Fiscalização aperta transporte clandestino em Cachoeiro
Fiscalização

Fiscalização aperta transporte clandestino em Cachoeiro

Vídeos
-->