Menu

Home Itapemirim Administração

Contenção de despesas gerou economia de mais de 17 milhões à Itapemirim

Em pouco mais de um mês após decreto assinado pelo prefeito, a gestão fez o dever de casa. Recursos serão investidos na estrutura do município

Por Helio Barboza | 29.06.2018

 

Passados pouco mais de um mês da assinatura do decreto que estabeleceu a contenção de despesas nos custos administrativos, o primeiro balanço demonstra que a Prefeitura de Itapemirim agiu corretamente e com isto conseguiu uma vultuosa economia para os cofres públicos.

 

O prefeito foi bastante criticado quando editou a medida, mas os números não deixam qualquer dúvida de que o decreto chegou em boa hora e, em tempos de crise, economizar mais de 17 milhões de reais, (R$17.692.689,20, para sermos mais precisos) sem que os corte nos gastos ocasionasse qualquer prejuízo ao bom andamento da máquina pública.

 

Onde Cortou

A proposta foi cortar na própria carne. Além da redução da aquisição de suplementos diversos, foram praticamente abolidos os gastos com diárias, coffee break e horas extras, por exemplo. No decreto há uma exceção para concessão de diárias, no caso, para o chefe do Poder Executivo no exercício de suas funções. Porém, segundo levantamento nas prestações de contas da prefeitura, observa-se que o atual prefeito nunca fez uso destas diárias.

 

O decreto foi publicado em meados do mês de maio. À época, ao contrário do que vinha circulando nas redes sociais e em até alguns jornais dando conta de que a prefeitura de Itapemirim estaria falida, havia cerca de mais de 25 milhões no caixa municipal.

 

De acordo com o secretario de Integridade Governamental e Transparência, Dr. Luiz Henrique Abaurre, o decreto trata de uma medida moralizadora - “Precisamos tomar as rédeas das contas públicas. Essa é uma cobrança feita pela sociedade. A contenção de despesas no presente é de olho no futuro” afirmou Abaurre, assegurando que cortar supérfluos, visa proteger o bom funcionamento da máquina pública.

 

Investimento

O decreto ainda terá mais dois meses de validade, pois se expira no próximo dia 31 de agosto. Até lá espera-se economizar ainda mais recursos para serem aplicados em investimentos de infraestrutura, o que já é percebido pelos moradores através das intervenções como os mutirões que estão sendo realizados pelas Secretarias de Administração Regionais em localidades do interior, promovendo limpeza e recuperando estradas danificadas pelas fortes chuvas que caíram na região.

 

Outro exemplo de aplicação destes recursos economizados são as obras que estão sendo feitas ao longo da rodovia Rafael Vale dos Reis, em Campo Acima. Nesta obra, assim como na que está em andamento na rua Leopoldino Rocha, em Itaipava, a mão de obra empregada é da própria Secretaria Municipal de Obras e Urbanismo, ou seja, não houve contratação de nenhuma empreiteira.

 

Segundo o prefeito do município, Dr. Thiago, este é o período em que todas as secretarias estão trabalhando integradas com responsabilidade técnica e fiscal, atentas e pactuadas com as normas de controle e transparência do município - “Itapemirim é muito mais que transparente, é integrada. Integrada com a população, integrada com o governo do Estado, integrada com o que é justo e necessário” concluiu.

 

 

Comentários Facebook


Confira nossa última Edição
e fique informado!

 

Edição 271

Junho / 2018

  Todas as Edições

Leia na Edição Impressa


40ª Corrida de São Pedro contou com mais de mil participantes P. 08
Polícia Federal investiga tramas políticas em Itapemirim P. 4
Falso professor é desmascarado em Marataízes P. 7
Agência do Bandes Fundesul Presidente Kennedy já tem data para inaugurar P. 5

Atendimento

  (28) 99916-0361

  ojornal@ojornalonline.com.br

 

Rua Helena Valadão, 59
Cidade Nova
Marataizes - ES
CEP: 29.300-000

O Jornal Online

 

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

 

© 2017 O Jornal Online. Todos os direitos reservados.