Menu

Home Brasil Meio Ambiente

Derramamento de óleo no mar vira meme em poesia nordestina

Por Helio Barboza | 03.11.2019

 

Começou a circular na internet e já figura como um dos primeiro lugares no TTs, a poesia de um nordestino conhecido como Washignton Tavares onde narra como tema a luta do povo nordetino contra o criminoso derramamento de óleo no litoral daquela região (também há registros que o óleo já chegou na Região Norte, tendo sido constatado nas praias do Estado do Pará neste final de semana). 

A poesia

Nordeste de mãos limpas

*Washington Tavares

 

Nordeste, cabra da peste

Que de covarde não se veste

Que as minhas mãos eu empreste

Pra mode limpar esse mar

 

Doutor, se sente pra não cair

E deixe que eu lhe diga

Que’sse povo dá um boi

Pra num entrar numa briga

Mas depois, que a luta n’alma tá entranhada

Pra não sair, doutor,

Esse povo dá uma boiada

 

Doutor, tá vendo esse óleo na praia?

A dor é muita, é de amargar

Mas creia sua excelência

Nós vamos limpar, com muita paciência,

Da areia aos mangues, gota a gota...

Esse mar!

 

Desse mar, doutor, “veve” o povo humilde daqui,

A Maria do Sururu, Dé Pescador,

João Boca de Siri, Fatinha do Aratu

É Marisco, caldinho, camarão, caldeirada

É mais que mar...É mais que mar...

Pr’esse povo: é estado d’alma

 

A mão no mangue, a mão na pesca

É tudo que nos resta...pra vida ganhar

Dia e noite no mar, na lida dura

No “estambo” dois “taco” de rapadura

Qu’é pra os meninos estudar

 

E agora, doutor,

O petróleo chegou resoluto

Pintou as praias de luto

O turista espantou

Recifes de corais, estuário, manguezal

A natureza morre no mal

Que o homem espalhou

 

Com dor, o nordeste vê esse velório

Trazido pelo óleo, que no mar se derramou

 

Mas doutor, esse povo é tão forte

Com pirão e moqueca vence a morte

Contra o óleo já se ajuntou...

 

Doutor...É “véio, mulé, mininu”

Cachorro, bode, felino

Que se uniram em amor

Todo mundo em alerta

Esse óleo perdeu a guerra

Quando o nordeste desafiou

 

A gente vai devolver aos meninos

A alegria de domingo com sol e mar

O turista vai encher a vista

E dizer: que águas tão limpas!

Quero me banhar!

 

Nordeste, cabra da peste

Que de covarde não se veste

Que as minhas mãos eu empreste

Pra mode limpar esse mar!

 

Quando um dia doutor,

Nossas netinhas perguntarem:

Vovô, responda de coração,

Por que de todos, o mar do nordeste é o mais salgado?

 

Direi com os olhos lacrimados:

Nele está misturado

O suor dos teus irmãos!

 

Nordeste, cabra da peste

Que de covarde não se veste

Que as minhas mãos eu empreste

Pra mode limpar esse mar!

 

Maior da História

O derramamento de óleo no litoral é tido como o maior desastre ambiental ocorrido na costa brasileira de todos os tempos 

O vazamento de óleo que atinge o litoral dos nove Estados do Nordeste desde o final de agosto.

Números divulgados dão conta de que já foram recolhidas mais de mil toneladas de óleo, numa extensão de 2,5 mil quilômetros. Segundo monitoramento do Ibama, cerca de 200 localidades ainda possuem registro de óleo.

Conforme o levantamento,  os Estados da Bahia, Alagoas e Rio Grande do Norte tinham o maior número de locais  prejudicadas pelo desastre ambiental.

 

 

 

Comentários Facebook


Confira nossa última Edição
e fique informado!

 

Edição 271

Junho / 2018

  Todas as Edições

Leia na Edição Impressa


40ª Corrida de São Pedro contou com mais de mil participantes P. 08
Polícia Federal investiga tramas políticas em Itapemirim P. 4
Falso professor é desmascarado em Marataízes P. 7
Agência do Bandes Fundesul Presidente Kennedy já tem data para inaugurar P. 5

Atendimento

  (28) 99916-0361

  ojornal@ojornalonline.com.br

 

Rua Helena Valadão, 59
Cidade Nova
Marataizes - ES
CEP: 29.300-000

O Jornal Online

 

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

 

© 2017 O Jornal Online. Todos os direitos reservados.