Menu

Home Mundo Polí­cia

Brasileiros são presos por esquema de venda de cidadania portuguesa

Cinco homens e duas mulheres, com idades entre 23 e 48 anos, estão sendo ouvidos por um juiz de instrução em Lisboa

Por Redação | 19.04.2018

 

Em uma operação realizada em diversos locais de Portugal, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) informou, nesta quinta-feira (19), que deteve sete pessoas pelos crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação de documentos para obtenção da nacionalidade portuguesa.

Em comunicado, o SEF afirmou que “uma operação de grande envergadura” ocorreu na terça (17), com mandados de detenção e busca a dois escritórios de advocacia e a um cartório do registro civil. Em informação à agência Lusa, uma fonte revelou que as buscas ocorreram em Coimbra e em Braga, noticia a TVi.

Ainda de acordo com o serviço de segurança, a intervenção visou uma associação criminosa, composta majoritariamente por cidadãos oriundos da América do Sul, que se dedicava à prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal e falsificação ou reprodução fraudulenta de documentos.

A fonte precisou à Lusa que os detidos são brasileiros e a falsificação de documentos tinha como objetivo a obtenção da nacionalidade portuguesa.

A investigação do SEF teve início em 2016, e permitiu reunir “indícios do envolvimento dos detidos com outros suspeitos, que foram agora constituídos arguidos, num esquema que permitiria a obtenção da nacionalidade portuguesa de forma fraudulenta, a troco de elevadas quantias monetárias”.

Os detidos, cinco homens e duas mulheres, com idades entre 23 e 48 anos, estão sendo ouvidos por um juiz de instrução em Lisboa, nesta quinta (19).

 

 

Comentários Facebook


Confira nossa última Edição
e fique informado!

 

Edição 269

Abril / 2018

  Todas as Edições

Leia na Edição Impressa


Atendimento

  (28) 99916-0361

  ojornal@ojornalonline.com.br

 

Rua Helena Valadão, 59
Cidade Nova
Marataizes - ES
CEP: 29.300-000

O Jornal Online

 

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação sem autorização.

 

© 2017 O Jornal Online. Todos os direitos reservados.