Região Sul/ES,


Busca

Por Helio Barboza

Desafios e Metas para meio período

16.06.2022

Para não fugir à regra de um roteiro de intrigas forjado na sua recente história política, repetida nos últimos 25 anos, Itapemirim terá mais uma chance de se retirar deste cenário nebuloso.

E os novos capítulos, que podem mudar a trama desta triste história, já tem data marcada para se iniciar. No próximo dia 1º de julho, uma nova administração assumirá o comando administrativo do município com propósitos desafiadores pela frente, sendo o primeiro deles administrar para todos, unindo uma população dividida, como foi demonstrado nas eleições suplementares do último dia 5 de junho.

O novo prefeito terá, antes de mais nada, de ter clareza de seu papel diante do quadro que se apresenta.

Estreando no meio político, apesar de vir de uma família de políticos, como ele mesmo se apresentou, Dr. Antônio Rocha precisará de muita sabedoria para conduzir os anseios de uma população sedenta por novos tempos.

Não é difícil prever que o novo governante terá desafios gigantescos pela frente para colocar o rico município nos trilhos do desenvolvimento tão aguardado.

Para tal, precisará se impor ante aos interesses pessoais de terceiros, que sempre orbitam a guarda e a retaguarda do poder, quase sempre desvirtuando os objetivos republicanos.

Há de ser, entre muitas, sua primeira batalha, que sem dúvidas, para enfrenta-la, terá que reunir forças hercúleas.

Faltando pouco mais de dez dias para sua posse, Dr. Antônio precisa, com cautela e sabedoria, escolher os seus auxiliares diretos nesta empreitada e, de antemão, traçar um plano de metas para cada área do funcionamento da administração.

Penso ser imperioso que, antes mesmo de adentrar pela porta do prédio da sede da Administração Municipal, Dr. Antônio já tenha claramente definido o que deve ser feito por cada um de seus colaboradores. Só assim mostrará algo de diferente e possa efetivamente fazer cumprir todas as promessas propaladas em seu programa de governo.

Itapemirim, cidade de relevante importância histórica estadual, berço de várias outras cidades na região, ainda hoje apresenta potenciais em diversas áreas que precisam ser dinamizados.

Além da vasta relevância histórica já mencionada, o município tem o suporte milionário dos royalties do ouro negro, cujo recursos, como forma de compensação, precisam ser melhores alocados visando o desenvolvimento, tanto na questão funcional quanto no que diz respeito à melhoria efetiva na qualidade de vida de seu povo.

O desenvolvimento geral passa por atenção prioritária aos seus potenciais – Agricultura, Pesca, Turismo.

Estas áreas requerem um olhar mais profissional, onde a expertise será primordial.

Para outras áreas, como a de Educação, Cultura, Saúde, Capacitação, Diversificação, Emprego e Renda, haverá de se dar um tratamento mais humano, empático, vislumbrando no horizonte a verdadeira transformação social.

Estas devem ser as metas a serem perseguidas e cobradas em curtíssimo período, já que terá pouco mais da metade de um mandato para executa-las. Será a única forma de demonstrar um diferencial a que veio. É o que esperamos.

Ao contrário disso, caso deixe para ver como fica, sem planos de execução pré-definidos e cobrados, a acomodação por certo tomará espaço e aí sim, em curto espaço de tempo, correrá o risco de ver sua administração incorrer no “mais do mesmo”.

 

Vídeos
-->